Resenha #21 – O Grande Ivan – Katherine Applegate

Oi Gente! E aí?!

Primeira coisa que tenho a dizer: Esse livro me encantou demais da conta! Sabe aquele ditado: “Não julgue um livro pela capa”? Quebrei a cara e chorei demais com O Grande Ivan!

o-grande-ivan-frente-1000x1353_q85_crop

 

Autor: Katherine Applegate

Editora: Novo Conceito (Selo #IRADO)

Páginas: 288

Gênero: Ficção, Aventura

Acabamento: Capa Dura

Classificação: 5/5 ❤

 

 

 

Sinopse: Ivan mora dentro de um shopping e nunca tinha pensado em voltar para a natureza até o dia em que a pequena Ruby, um filhote de elefante, foi comprada pelo dono do circo.

Baseado em fatos reais, O GRANDE IVAN é uma história deliciosa, cheia de humor, ao mesmo tempo doce e inteligente, sobre os direitos dos animais e sobre a força da amizade.
Não importa quantos anos você tem… Você deveria ler este livro hoje, agora mesmo. Aliás, o que você está esperando para começar?

(Fonte: Novo Conceito / #IRADO)

banner_site-png-1920x600_q85_crop

(Fonte: Novo Conceito/#IRADO)

E eu pensando que era só um livro infantil!

Ivan é um gorila das costas prateadas, que não via outro gorila havia 23 anos. Foi “humanizado”, acostumado a ver TV, e amava iogurte com passas. Ivan vivia em uma jaula, em um shopping, onde as vezes tinha que se passar pelo “O Grande Gorila Ivan”, o gorila assustador, que tinham pintado na placa perto do estacionamento do shopping, com as presas arreganhadas,  para entreter os visitantes.

IMG_20170329_204558.jpg

Vivo em um habitat humano chamado de Grande Shopping e Fliperama da Saída 8. Estamos convenientemente localizados na saída da Rodovia I-95, com espetáculos às duas, às quatro da tarde e às sete da noite, 365 dias por ano.” (Pág. 15)

Ele sabia que não era assustador, mas se satisfazia o dono do Shopping, Mack, ele ficava feliz. Pelo menos ele podia ganhar seus lápis e papeis para poder desenhar (sim, ele amava desenhar! Um gorila artista! Mack ficava doido com os dólares que valia os desenhos feito por um gorila)

Ivan tinha se acostumado com aquela vida. Não gostava, mas sabia que não podia fazer nada a respeito. Ele divida as atenções dos visitantes com Stella, (a elefanta mais adorável que já vi <3) e também tinha o Bob, o vira-lata que vivia invadindo a jaula para dormir em cima da barrigona de Ivan.

IMG_20170329_204718.jpg

Com o passar do tempo, você acaba se acostumando a quase tudo. (Pág. 31)

Tudo muda quando chega uma nova moradora no Shopping: Ruby, uma filhotinha de elefante. Encantadora e curiosa, Ruby desperta o lado protetor de Ivan. O conformismo tinha acabado.

Ele fará de tudo para poder levar Ruby para um lar de verdade. Viver com seus semelhantes.

O livro nos mostra de forma engraçada, e por vezes de uma forma profundamente triste, a vida dos animais cativos, arrancados cedo da família, para entreter humanos! O sofrimento deles em não entender porque estão presos e como eles foram parar ali. Chorei em várias partes, amo os animais e não apoio maus tratos. E por apoiar as causas dos animais, fiquei ainda mais tocada. São seres inocentes, que só querem viver em paz. E o que o homem faz? Vai lá, destroem seu habitat, massacram suas famílias, muitas das vezes por motivos idiotas (uma coisa que nunca vou entender é a caça esportiva! Se for para sobrevivência, até entendo, mas matar por prazer?!)

IMG_20170329_204454.jpg

Será um livro que irei ler para os meus filhos e mostrar para os meus netos. Nota 10 para a forma que a autora apresentou os fatos, criticando e expondo a vida dos animais.

A história de Ivan, é real. Ficou conhecido como o gorila pintor. Ele foi eleito o melhor livro infantil de 2013, ganhando a medalha de Newbery Honor!

Book trailer do livro, por Editora Novo Conceito:

Book trailer, por Katherine Applegate:

 

Adicione O Grande Ivan no Skoob

Beijinhos e até a próxima :*

Lançamentos de março/2017 da Editora Planeta de Livros que eu estou louca para ler

Oi Gente! E aí?

Eu sempre fico de olho nos lançamentos das editoras, o que acaba fazendo minha wishlist aumentar cada dia mais, e pra ficar sofrendo mesmo, pois o dinheiro nunca dá pra comprar todos os livros que quero (se desse, eu ia precisar de uma casa bem maior hihihi) e quando vi esses três livros, já arrumei um espacinho aqui no coração ❤

portada_garota-em-pedacos_kathleen-glasgow_201703092352

 

 

Sinopse: Quando o plano de saúde de sua mãe suspende seu tratamento numa clínica psiquiátrica – para onde foi após se cortar até quase ficar sem vida –, Charlotte Davis troca a gelada Minneapolis pela ensolarada Tucson, no Arizona (EUA), na tentativa de superar seus medos e decepções. Apesar do esforço em acertar, nessa nova fase da vida ela acaba se envolvendo com uma série de tipos não muito inspiradores.
Cansada de se alimentar do sofrimento, a jovem se imbui de uma enorme força de vontade e decide viver e não mais sobreviver. Para fugir do círculo vicioso da dor, Charlotte usa seu talento para o desenho e foca em algo produtivo, embarcando de cabeça no mundo das artes. Esse é o caminho que ela traça em busca da cura para as feridas deixadas por suas perdas e os cortes profundos e reais que imprimiu em seu corpo. Romance de estreia de Katlheen Glasgow, que figurou na lista dos mais vendidos do jornal The New York Times e dos melhores livros do ano de 2016 da Amazon (EUA) e da revista TeenVogue. Nele, os leitores vão se emocionar e se inspirar na história da adolescente de 17 anos que, por conta de sofrer de Transtorno do Controle do Impulso, pratica o “cutting” – um distúrbio que afeta um grande número de jovens brasileiros e também personalidades do universo teen, como Demi Lovato e Britney Spears, entre outras.

 

Titulo: Garota em Pedaços \ Autora: Kathleen Glasgow \ Editora: Planeta (selo: Outro Planeta) \ Páginas: 384 \ Acabamento: Brochura

Já fiquei interessada pela sinopse, e achei a capa bastante sugestiva. Acho que vai virar meta de leitura, mas não prometo nada, pois ela já está bem grandinha, fora os estudos, séries pra atualizar, vida social… Hermione, acho que é um bom momento pra gente voltar a falar sobre o vira-tempo…

 

portada_pablo-escobar-em-flagrante_juan-pablo-escobar_201703092329

 

 

Sinopse: Quando parecia que tudo já havia sido revelado, eis que surgem novos e surpreendentes fatos sobre Pablo Escobar. Com o sucesso do seu primeiro livro – Pablo Escobar, meu pai – Juan Pablo percorreu a Colômbia e outros países da América Latina fazendo lançamentos e palestras. Nessas suas andanças, descobriu muita coisa que não sabia. E alguns personagens que haviam se recusado a conversar com ele, resolveram falar. O resultado é um retrato ainda mais minucioso do maior traficante das américas. Entre as novidades, Juan Pablo conta onde e com quem o pai estava quando seus pistoleiros assassinaram o ministro da Justiça Rodrigo Bonilla. Também expõe as minúcias de sua relação com o grupo rebelde M-19 e com o Barry Seal, piloto da CIA e informante da DEA. Mas foram as alianças macabras com a corrupção internacional que deixaram o filho assustado. “Confesso que fiquei com medo de trazê-las a público”, afirma ele.

 

 

Titulo: Pablo Escobar em Flagrante \ Autor: Juan Pablo Escobar \ Editora: Planeta \ Páginas: 256 \ Acabamento: Brochura

Depois que comecei a assistir a série Narcos, falou que é Pablo Escobar, já vou lendo!

 

portada_cantos-do-passaro-encantado_rubem-alves_201703092348

 

 

Sinopse: Cantos do Pássaro Encantado é uma reunião de crônicas sobre as fases do amor, desde o encantamento inicial, quando tudo é sonho e os olhos dos amantes só existem para o outro, até o fim melancólico de uma história que, por diversas razões, ou sem razão alguma, não pode mais existir. Mas Rubem Alves nos mostra, com a maestria que lhe é peculiar, que ainda há esperança e que, após a morte do amor, sempre há a possibilidade de ressurreição. Permeando o texto com experiências vividas e sofridas, Rubem Alves nos presenteia com um livro que é uma tradução apaixonada de seus amores, em todo seu enredo de vida, morte e ressurreição.

 

Titulo: Cantos do Pássaro Encantado \ Autor: Rubem Alves \ Editora: Planeta \ Páginas: 144 \ Acabamento: Brochura

Gente, que capa mais linda é essa 😮 Tenho que confessar que já abandonei um livro do Rubens, infelizmente 😦 (eu sempre penso que ainda não estou preparada para concluir aquela leitura, toda vez que abandono um livro) mas é crônicas ❤

E aí? Tem algum lançamento que você está doidinha(o) para ler? Conta pra mim 😉

[Lançamento DarkSide Books] Abominação – Gary Whitta

Oi Gente! E aí?

Vocês já viram o novo lançamento da DarkSide Books? Gente do céu, fiquei louca quando vi ❤ Mistura de Game of Thrones com H.P. Lovecraft? Querem mesmo acabar comigo!

 

abominacao-darkside-books-gary-whitta-banner-768x382

“Game of Thrones com um toque de H.P. Lovecraft.”
— CLIFF BLESZINSKI, CRIADOR DO JOGO GEARS OF WARS —

OS VIKINGS ESTÃO CHEGANDO

A era medieval é muito mais conhecida por seus mistérios do que por seus registros históricos. Talvez seja melhor assim. Há quem acredite que estaremos mais seguros enquanto não soubermos de toda a verdade. Mas quem disse que as lendas não podem ser mais reais do que você imagina?

ABOMINAÇÃO é um romance de fantasia dark que reconta um dos capítulos mais sangrentos da história da Inglaterra: as invasões vikings do século IX. Apresentando personagens e batalhas reais, sua narrativa vai muito além do que poderíamos encontrar nos livros de escola. Com influências que vão de H.P. Lovecraft a Game of Thrones, ABOMINAÇÃO vem sendo recebido mundo afora como um novo clássico para fãs do gênero.

O reinado de Wessex foi o único de toda a Inglaterra que escapou dos invasores dinamarqueses. Seu rei, Alfredo, o Grande, negocia um acordo com os bárbaros do Mar do Norte, mesmo sabendo que eles não são exatamente os maiores adeptos da paz. É preciso estar preparado, a guerra pode recomeçar a qualquer momento. O arcebispo de Canterbury oferece proteção ao reino, através de feitiços descobertos por ele em velhos pergaminhos. O rei só não poderia imaginar que a magia seria ainda mais perigosa que os próprios vikings.

capa-abominacao-darkside-books-gary-whitta

O primeiro romance de Gary Whitta, também autor do aclamado Star Wars: Rogue One, é uma aventura para os leitores mais valentes. Você mal consegue virar as páginas sem se manchar de sangue. O que à primeira vista poderia ser apenas gore ou grotesco se transforma em momentos de grande beleza, num estilo preciso que chega a lembrar o mestre Clive Barker.

As cenas de batalha merecem destaque especial. É como se o leitor estivesse lá, com a espada em punho, lutando por sua vida. A literatura de Gary Whitta já nasce pronta para as telas, e não seria uma surpresa uma adaptação cinematográfica de ABOMINAÇÃO repetir o sucesso de outros enredos do autor.

Se você é fã de mitologia nórdica, assim como Neil Gaiman, e se não ousa perder um episódio da série Vikings, ABOMINAÇÃO é um item obrigatório na sua estante. O lançamento é da DarkSide® Books, numa edição em capa dura e casca grossa, resistente a machadadas e até mesmo ao martelo do deus do trovão.

 

capa-abominacao-darkside-books-gary-whitta-3d

Pré venda na Amazon – 29 de Março nas livrarias ❤

Semana da Mulher – Indicações dia 5

Oi Gente! E aí?

E chegamos ao último post de indicações, se você quiser conferir as outras partes:

As autoras de hoje escrevem livros maravilhosos! Suas obras estão na minha lista de favoritos, pois possuem uma escrita, que gente, me deixa de boca aberta (principalmente a Gillian Flynn ❤ ) Vamos conhecê-las um pouquinho?

Gillian Flynn

gillian-flynn

Gillian Flynn é jornalista e, antes de se dedicar integralmente à carreira de escritora, trabalhou por dez anos como crítica de cinema e TV para a Entertainment Weekly. Nascida na cidade de Kansas, no Missouri, e formada em jornalismo e inglês pela Universidade do Kansas, Gillian escreveu durante dois anos para uma revista de negócios na Califórnia e concluiu um mestrado em jornalismo na Northwestern University, em Chicago.

Além de Garota exemplar, é autora dos premiados Na Própria Carne e Lugares Escuros. Seus livros foram publicados em vinte e oito países e tiveram os direitos de adaptação cinematográfica vendidos. Atualmente, Gillian mora em Chicago com o marido e o filho.

(Fonte: Skoob)

 

Algumas de suas obras:

Siga a autora no Skoob

Cecelia Ahern

cecelia20ahern

Cecelia Ahern é formada em jornalismo e multimídia pelo Griffith College Dublin. Sua irmã mais velha, Georgina Ahern, é casada com Nicky Byrne, da banda pop irlandesa Westlife.
Em 2000, Cecelia fazia parte do grupo pop Shimma, que terminou em terceiro lugar na final irlandesa do Festival Eurovisão da Canção.
Aos vinte e um anos, seu primeiro romance, PS. Eu Te Amo, tornou-se o bestseller mais vendido na Irlanda (por 19 semanas), Reino Unido, EUA, Alemanha e Holanda. O livro foi adaptado para o cinema, numa produção dirigida por Richard LaGravenese. Seu segundo livro, Onde Terminam os Arco-íris foi o vencedor do CORINE Award alemão. Cecília tem também contribuído escrevendo contos em livros editados por organizações beneficentes sem fins lucrativos.

(Fonte: Skoob)

 

Algumas de suas obras:

Siga a autora no Skoob \ Twitter

 

Bem, é isso 🙂

Espero que tenham gostado ❤ E lembrem-se mulheres: O nosso dia é todo dia! Que sejamos sempre unidas, e que tenhamos sempre forças para lutar pelas injustiças que o mundo nos acomete.

Ah, eu gostaria de indicar um blog, A Bookaholic Girl. Nesse mês de março, a Camila estará fazendo posts interessantes sobre empoderamento feminino, feminismo, e vários outros temas relacionados, fica a dica 😉

Beijinhos :*

 

Semana da Mulher – Indicações dia 4

Oi Gente! E aí?

Não é mais dia 8, mas continua sendo o dia da mulher, afinal o nosso dia é todo dia! ❤

As indicadas hoje são muito especiais pra mim ❤ Já li praticamente todos os livros delas e todos eles moram no meu coração. Vamos conhecê-las?

Paula Pimenta

paula-pimenta-700x300

 

Paula Pimenta nasceu em Belo Horizonte – MG. Desde criança apresentou aptidão para a escrita e por esse motivo prestou vestibular para Jornalismo, embora tenha transferido para Publicidade, curso no qual se formou na PUC Minas. Estudou também Música na UEMG, deu aulas de violão e técnica vocal por vários anos, e é compositora.

Sua carreira de escritora começou em 2001, com o lançamento do livro de poemas “Confissão”, que foi relançado em 2013. Ficou realmente conhecida do grande público em 2008, quando lançou “Fazendo meu filme 1” pela editora Gutenberg. Publicou “Fazendo meu filme 2”, em 2009, “Fazendo meu filme 3”, em 2010, e “Fazendo meu filme 4”, em 2013, que – assim como o primeiro – são grandes sucessos juvenis. Em 2011 lançou uma nova série, “Minha vida fora de série”, que já conta com dois volumes. Em 2012 publicou também o livro “Apaixonada por palavras”, uma coletânea de crônicas.

(Fonte: Skoob)

 

Algumas de suas obras:

Siga a autora no Skoob \ Twitter

Colleen Houck

bienal-2015

Tem post especial da Colleen aqui no blog 😉 se quiser conferir – Autor da Semana: Colleen Houck

 

Algumas de suas obras:

Siga a autora no Skoob \ Twitter

 

Beijinhos :*

Semana da Mulher – Indicações Dia 3

Oi Gente! E aí?

Terceiro dia de indicações e hoje as damas ilustríssimas infelizmente não estão mais entre nós, mas deixaram tesouros inestimáveis ❤

Jane Austen

jane-austen-620

Jane Austen (Steventon, 16 de dezembro de 1775 – Winchester, 18 de julho de 1817) foi uma proeminente escritora inglesa. A ironia que utiliza para descrever as personagens de seus romances a coloca entre os clássicos, haja vista sua aceitação, inclusive na atualidade, sendo constantemente objeto de estudo acadêmico, e alcançando um público bastante amplo.

De uma família pertencente à nobreza agrária, sua situação e ambiente serviram de contexto para todas as suas obras, cujo tema gira em torno do casamento da protagonista. A inocência das obras de Austen é apenas aparente, e pode ser interpretada de várias maneiras. Os meios acadêmicos a têm considerado uma escritora conservadora.

(Fonte: Wikipédia)

Existem tantas coisas para serem faladas sobre a Jane, que tornaria o post gigantesco! Tenho enorme carinho por ela e suas obras ❤ mesmo sendo escritas a tanto tempo atrás, de certa forma suas interpretações continuam atuais, e isso me encanta!

 

Algumas de suas obras:

Siga a autora no Skoob

Emily Brontë

000255731w

Emily Jane Brontë (Thornton, 30 de julho de 1818 – Haworth, 19 de dezembro de 1848) foi uma escritora e poetisa britânica, autora do romance Wuthering Heights (O Morro dos Ventos Uivantes), hoje considerado um clássico da literatura mundial. Era a segunda irmã mais velha das três sobreviventes irmãs Brontë, entre Charlotte e Anne. Ela escrevia sob o pseudônimo masculino Ellis Bell.

É, das três irmãs, a que menos se têm informações, vivendo reclusa e introvertida. Charlotte Brontë, no seu prólogo para a edição de Wuthering Heights de 1850, falou da relação da irmã com as pessoas: “Embora seus sentimentos pelos que a cercavam fossem benevolentes, relações com eles ela nunca procurou, nem, com poucas exceções, as experimentou. E mesmo assim ela os conhecia: sabia seus costumes, sua linguagem, a história de suas famílias; podia ouvir sobre eles com interesse, e falar deles com detalhes (…); porém, com eles, raramente trocou uma palavra”

(Fonte: Wikipédia)

Pelo que pesquisei, O Morro dos Ventos Uivantes foi a única obra de Emily. Existem sim, contos, sob o pseudônimo Ellis Bell, mas alguns nem chegaram a ser traduzidos 😦 existem boatos que ela teria começado um segundo livro, mas a morte a levou antes, nos deixando apenas com Heathcliff e Catherine.

Sua Obra:

Siga a autora no Skoob

 

Beijinhos e até a próxima :*

Entrevista – Andrea Killmore

Oi Gente! E aí?

Vocês conhecem a Andrea Killmore? A autora do livro Bom Dia, Verônica (gente, babo naquele livro!) Sabia que esse nem é o nome dela de verdade? Ela usa um pseudônimo para se proteger! A entrevista que ela deu para a DarkSide Books é cheia de respostas, mas acabou me deixando mais curiosa e fazendo com que surgissem mais perguntas, uma delas é: quem é Andrea Killmore?

A convite da DarkSide Books, vocês vão poder conferir a entrevista aqui no IM. (o texto todo foi feito pela editora viu gente 😉 )

bom-dia-veronica-darkside-books-banner

“TUDO É VERDADEIRO DENTRO DE MIM.
TUDO É FICÇÃO FORA DE MIM.”

Desde o momento em que Bom Dia, Verônica foi revelado, muitos se perguntaram quem é Andrea Killmore, a mulher que demonstrou um imenso talento para prender os leitores do começo ao fim em sua impressionante obra. Protegida sob um pseudônimo depois de sofrer uma grande perda pessoal, ela se entregou à literatura e foi recebida de braços abertos pelos darksiders.

A Caveirinha recebeu inúmeras perguntas de parceiros, livreiros e leitores sedentos por mais informações sobre a autora e ela dedicou algum tempo para responder a todos com muito carinho, agradecendo principalmente a quem mergulhou de cabeça com ela e com a Verônica.

post-veronica2-1

UMA CONVERSA COM ANDREA KILLMORE

Andrea Killmore é claramente um pseudônimo. Por que você se esconde atrás de um personagem fictício?
R. Eu não me escondo; me protejo.

O que aconteceu com você para que hoje precise viver no anonimato?
R. Se eu contar, o anonimato acaba. Na época, foi público e notório. E foi suficiente para que essa decisão fosse tomada. Esta é a minha chance de começar de novo, do zero, como uma página em branco. E eu a agarrei com todas as forças.

Por que você decidiu escrever essa história? Qual a função da literatura na sua vida hoje?
R. Sou uma pessoa muito fechada e vivo sozinha. Minhas companhias são as leituras, os filmes e as séries. Evito ficar na internet. Escrever veio de forma natural, começou como passatempo. Hoje em dia, é libertador. A literatura permite que eu decida o final da história, o que já faz toda a diferença. Além disso, me ajuda a refletir sobre as escolhas que fiz na vida. Só quem não viveu o pior julga rápido demais.

A protagonista Verônica é uma mulher. O que vocês têm em comum? Ela seria seu alter ego?
R. Temos muito em comum, mas somos muitas mulheres representadas em Verônica. Mulheres batalhadoras, de carne e osso, precisando se equilibrar entre a luta diária para vencer na vida e os quilinhos a mais na balança. Verônica sou eu, mas também é uma parte de todas as mulheres que conheço. Cada uma que se encontre ali, no melhor e no pior.

Você pode nos contar o que tem de verdadeiro na história?
R. Tudo é verdadeiro dentro de mim. Tudo é ficção fora de mim. Por enquanto, essa resposta deve bastar.

O que você pretende transformando em livro uma história que pode colocar sua vida em risco?
R. Aprendi a viver com o risco, escrevendo ou não. O risco nunca vai passar, ele existe de qualquer maneira. Escrever me resgata do sofrimento; enfrentar o medo me fortalece. A ideia de Bom Dia, Verônica sempre esteve comigo. A claustrofobia da Caixa, o modus operandi do serial killer, os dramas de mulheres como Marta e Janete… Eu as invento, e assim me reinvento a cada passo delas.

Como você chegou até a editora DarkSide Books e como os convenceu a editar seu livro?
R. Ganhei um livro da DarkSide de um dos raros amigos com quem mantenho contato e me apaixonei pela editora. Escrevi Bom dia, Verônica em dez meses e precisei de mais um tempo para ter certeza de que queria mesmo que o livro chegasse ao mundo. Eu precisava me manter em segredo e sabia que muitas casas editoriais não poderiam me oferecer o anonimato. A maioria das editoras trabalha com o marketing ostensivo da imagem do autor, essa é a verdade.

Decidi arriscar. Pedi que meu advogado enviasse um e-mail a DarkSide com o arquivo de Word em anexo e explicasse minha situação. Meses depois, eles retornaram com um “sim”. Vieram com poucas perguntas e muitas respostas, o que é melhor do que o contrário, e aceitaram minhas limitações. Segundo meu advogado, o único que mantém contato direto com eles, meus editores são meninos discretos e eficientes, apaixonados pela história de Bom Dia, Verônica. Eles colocaram meu livro nas mãos de pessoas como Glória Perez, Ilana Casoy e Paulo Lins. Como vocês devem imaginar, estou bem feliz.

Quais são suas maiores influências?
R. Atualmente, passo boa parte do meu dia assistindo a seriados policiais. Adorei True Detective, The Fall, Hannibal e Breaking Bad. Já era fã de todos os Law and Order e dos antigos e famosos detetives da TV, como o Columbo e Kojak. Leio muitos autores de mistério também. Adoro Gillian Flynn, Agatha Christie, Allan Poe, os livros do Michael Connelly, do Jeffery Deaver, que escreveu O Colecionador de Ossos, e do Thomas Harris, criador do Hannibal Lecter… No Brasil, adoro o Rubem Fonseca. Bebo muito da ficção, mas minha maior influência é a vida real.

Quem você gostaria de ter prendido e não prendeu?
R. Eu adoraria ter trabalhado com as equipes policiais da Lava Jato. As primeiras, que descobriram o fio da meada.

Do que você se arrepende?
R. São tantas coisas que não caberiam em um só livro. Mas a mágoa é a marcha-ré da vida, então…

Por que você escolheu um pseudônimo americano?
R. Porque o pseudônimo já diz tudo. É um prenome masculino e feminino, mostrando os dois lados de todos nós, e um sobrenome que diz a que veio. Simples assim.

Bom Dia, Verônica acaba, mas não termina. E você, vai continuar?
R. Já tenho tudo na minha cabeça. É só a DarkSide me chamar!

Quando você escreve um capitulo cruel como tantos nesse livro, isso não te deprime?
R. Na ficção tudo é permitido e na literatura o mal e o bem não existem. Existem boas ou más histórias, só isso.

O que você responderia para quem te acusa de estar fazendo uma jogada de marketing se escondendo?
R. Eu ofereceria um passeio pelo meu passado, se isso fosse possível.

***

bom-dia-veronica-darkside-books-capa-3d

Abra você também a caixa:

Saraiva

Amazon

Submarino

Americanas

Beijinhos :*