Keep Calm que Esse Marcou! – Parte 1

Oi Gente! E aí?

Hoje estava dando uma olhada na minha estante do Skoob (Se quiser olhar também é só clicar aqui 😉 ) e fui relembrando os livros que marcou a minha vida. Alguns marcaram tanto que tenho vontade de reler e sair grifando cada pedacinho! Outros tenho vontade de esquecer toda a história só para poder ler como se fosse a primeira vez… (Sim, exatamente como aquele filme fofo da Drew Barrymore e do Adam Sandler).

Então resolvi criar essa lista, compartilhando com vocês, os meu queridinhos ❤

 

keep-calm-que-esse-marcou.jpg

A Colônia – Ezekiel Boone

a-colc3b4nia-ezekiel-boone

Sinopse: Nas profundezas de uma floresta no Peru, uma massa negra devora um turista americano. Em Mineápolis, nos Estados Unidos, um agente do FBI descobre algo terrível ao investigar a queda de um avião. Na Índia, estranhos padrões sísmicos assustam pesquisadores em um laboratório. Na China, o governo deixa uma bomba nuclear cair “acidentalmente” no próprio território.

Enquanto todo tipo de incidente bizarro assola o planeta, um pacote misterioso chega em um laboratório em Washington… E algo está tentando escapar dele.

(Fonte: Suma de Letras)

Gente, esse livro me deixou com medo! Depois dele se vejo uma aranha já fico esperta! O modo como o autor descrevia as cenas, quase me dava um ataque de nervos. Eu passava de nojo a espanto em segundos. É daqueles livros que você quer fazer todas as pessoas que você conhece ler. Ainda não sei exatamente como ele me marcou, mas se uma pessoa me perguntar, um dos melhores que li nesse ano, ele logo me vem à cabeça! Não é o top 1 do ano, mas com certeza está no top 10.

afterlight-1526x500wedewf.jpg

Adicione ele no Skoob

Papisa Joana – Donna Woolfolk Cross

capturar

Sinopse: No ano de 814, Idade Média, que ficou conhecida como a Idade das Trevas, as mulheres eram impedidas de estudar, podiam ser estupradas e até mortas pelos maridos. O conhecimento estava sufocado, os países hoje conhecidos na Europa não existiam, nem os idiomas modernos. Cada região tinha o seu dialeto e a língua culta era o latim, herdada do Império Romano, que já havia sido derrubado pelas invasões bárbaras. Foi neste período sombrio que uma mulher passou a maior parte de sua vida vestida de homem, estudou medicina, foi médica do papa e tornou-se ela mesma papisa – durante dois anos. A história da Papisa Joana foi conhecida até o século XVII, quando o Vaticano resolveu apagá-la da história da Igreja. Não adiantou. Dona Woolfolk Cross pesquisou, descobriu os arquivos e achou a história tão fascinante que a transformou num romance, em que aventura, sexo e poder cruzam-se com maldições, guerras e heresias.

(Fonte: Geração Editorial)

Esse sim está no top 10 da vida! Papisa Joana (se quiser conferir a resenha dele: Resenha #12 Papisa Joana – Donna Woolfolk Cross) é tanta coisa que nem dá pra reunir em uma palavra só! Tem tudo para se tornar especial pra mim: romance, fatos históricos, expressões em outros idiomas, empoderamento feminino, um herói, Gerold

papisa-joanagvh

Adicione ele no Skoob

A Revolução dos Bichos – George Orwell

revolucao_bichos1

Sinopse: Escrita em plena Segunda Guerra Mundial, essa pequena narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista.

Depois das profundas transformações políticas que mudaram a fisionomia do planeta nas últimas décadas, a pequena obra-prima de Orwell pode ser vista sem o viés ideológico reducionista. É irônico que o escritor, para fazer esse retrato cruel da humanidade, tenha recorrido aos animais como personagens. De certo modo, a inteligência política que humaniza seus bichos é a mesma que animaliza os homens.
Escrito com perfeito domínio da narrativa, atenção às minúcias e extraordinária capacidade de criação de personagens e situações, A revolução dos bichos combina de maneira feliz duas ricas tradições literárias: a das fábulas morais, que remontam a Esopo, e a da sátira política, que teve talvez em Jonathan Swift seu representante máximo.

(Fonte : Companhia das Letras)

Esse me deixou pensativa durante muito tempo. Como disse na Resenha #06 A Revolução dos Bichos – George Orwell, ele é simples mas, ao mesmo tempo muito complexo. É uma realidade tão ali, na nossa cara! A situação do governo, as pessoas alienadas… E por ter sido retratado através dos animais, deixou a história ainda mais interessante. Confesso que tinha um pouco de medo de começar essa leitura e não gostar. Por ser um clássico, ele vem com aquele peso, mas amei! Meu único arrependimento foi não ter lido ele antes.

fgd

Adicione ele no Skoob

E aí? Tem algum livro que é seu “Top 10 da Vida”? Aquele que é o seu favoritinho do

Beijinhos e até a próxima!

5 comentários sobre “Keep Calm que Esse Marcou! – Parte 1

  1. Pingback: Keep Calm que Esse Marcou! – Parte 3 | Inícios Marcantes

  2. Pingback: Keep Calm que Esse Marcou! – Parte 2 | Inícios Marcantes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s