Resenha 37# Horror em Amityville – Jay Anson

Oi Gente! E aí?

Como a Maratona Literária de Inverno estava chegando ao fim, o Victor Almeida, do canal Geek Freak, resolveu estender o prazo que se encerraria no dia 30 de Julho para o dia 5 de Agosto. Ou seja, mais prazo para finalizar as TBRs 🙂 Para quem já havia terminado as leituras propostas, ele acrescentou um desafio final, para não sair do ritmo: Um livro que cogitou colocar na TBR, mas acabou desistindo ou trocando por outro.

E o desafio que eu fiquei em dúvida entre dois livros foi – um livro com menos de 200 páginas, o que veio bem em tempo, pois eu estava louca para ler os dois livros que tinham me deixado indecisa. Só que no fim, um eu amei de paixão e o outro não gostei nem um pouco. Vou fazer um post explicando isso melhor em breve 😉

horror-em-amityville-jay-anson

 

 

Autor: Jay Anson

Editora: Circulo do Livro

Páginas: 198

Gênero: Não-Ficção, Terror

Classificação: 5/5 ❤

 

 

 

 

 

Sinopse: Em 13 de novembro de 1974 a polícia do condado de Sufolk recebeu uma chamada telefônica que a levou ao endereço 112 Ocean Avenue, Amityville, Long Island. Dentro da casa a polícia encontrou um crime brutal: o assassinato de uma família inteira enquanto dormia. Poucos dias depois, Ronald Defeo Jr. admitiu que usou um rifle para matar os pais e seus 4 irmãos, alegando ter ouvido vozes que vinham de dentro da casa e que o influenciaram a cometer os crimes. Um ano depois George e Kathy se mudam com os filhos para a antiga casa dos Defeo. Não demora muito para que estranhos eventos comecem a acontecer, afetando a vida da família e indicando que uma presença maligna está oculta na casa.

(Fonte: Skoob)

15130317004132

Poder chegar em casa, ao final de um dia cansativo é uma sensação maravilhosa. A segurança que o nosso lar transmite não existe igual, mas o que a família Lutz passou ao se mudar para a casa 112 da Ocean Avenue, não desejaria a ninguém!

 

ATENÇÃO! – Deve haver um ou outro spoiler aqui no meio 🙃

 

Horror em Amityville me ensinou três coisas:

1º Jamais compre um imóvel sem antes consultar o que aconteceu nela.

2º Pesquise tudo que existir a respeito do local onde você irar descansar sua cabeça cansada.

3º Se coisas esquisitas acontecerem por mais de uma semana na sua casa, CORRE!

 

George Lutz, queria dar o melhor para sua esposa Kathy e seus três filhos, e quando encontrou a casa da Rua 112, pensou ter achado o lugar perfeito! Uma casa com 3 andares, piscina, abrigo de barcos, porão decorado, garagem para dois carros e um monte de outras coisas, por um preço relativamente baixo, deixaram a família Lutz animada e logo começaram os preparativos para a mudança.

Pena que essa felicidade duraria tão pouco. Já nas primeiras noites, uma serie de acontecimentos assustadores, faria a estada da família durar apenas 28 dias.

O homem sábio sabe haver coisas que desconhece – e o homem prudente respeita o que escapa ao seu controle.

am

Logo, todos os Lutz começam a ser afetados com a energia maligna da casa: George e Kahty ficam agressivos com as crianças, perdendo a paciência por pouca coisa e agindo estranhamente. George desenvolveu uma obsessão doentia em deixar a lareira sempre acessa e visitar todas as noites depois da 3:15 da madrugada a casa de barcos. Kathy por sua vez tinha sonhos estranhos, e sentia uma presença a tocando, o que sempre vinha acompanhado de um perfume forte.

Misey, a caçula do casal dizia ter um amiguinho imaginário, Jody, um porco, que ao contrário do que ela pensava, não era um anjo e sim um ser demoníaco que iria quase acabar com a sanidade da família.

As pegadas não eram de homem, nem de mulher. Tinham sido impressas por cascos fendidos – como os de um porco gigantesco.

Acompanhamos também os tormentos que o padre Mancuso vinha sofrendo após ter benzido a nova morada dos Lutz. Os espíritos presentes na casa o tinham advertido para sair e ficar longe da família e toda vez que ele desobedecia, sofria punições como gripes severas e cortes nas mãos.

George então resolve investigar o passado da casa, e descobre coisas horríveis (que se fosse eu já teria corrido para bem longe da 112 da Ocean Avenue) além do assassinato da família Defeo (Ronald Defeo Jr. assassinou a tiros toda a família, mãe, pai, e quatro irmãos mais novos enquanto dormiam. Em seu depoimento para a policia, disse ter agido de acordo com as vozes que ele escutava).

family

 

Bem, acho que devo ir parando por aqui, para não estragar a surpresa de quem decidir encarar o Horror de Amityville 👻😈

Mas me conta, já leu algum livro de terror? Se sim, qual é seu preferido?

Beijinhos e até a próxima 😘

Um comentário sobre “Resenha 37# Horror em Amityville – Jay Anson

  1. Pingback: Sobre a #MLI2017 – Geo | Inícios Marcantes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s